Black Power

Cravo e Canela

A beleza da mulher afro está sendo festejada. Novelas, revistas, comerciais e a moda homenageiam as belas de ébano. Tendência, modismo ou visão comercial, o fato é que, nos últimos anos, a presença de modelos afro em revistas femininas e desfiles aumentou bastante. Parece que a mídia finalmente descobriu o poder de sedução das peles com a “cor do pecado”.
As modelos profissionais até o meio do século vinte tinham etnia européia, já que a elite que consumia a moda era toda de pele clara.
Nos anos de 1960, Paco Rabanne e Pierre Cardin colocaram as primeiras modelos afro para contrastar o tom da pele com as roupas brancas de tendências futuristas.
Nos anos 1970 Saint Laurent inspirado pela África encheu a passarela de beldades de ébano, inclusive na coleção de alta costura.
Á partir daí as modelos afros se tornaram fundamentais nos desfiles, mas passou muito tempo até que uma representante da etnia estampasse a capa de uma revista importante. Naomi Campbel foi a primeira black a aparecer nas capas da americana Time, da Elle inglesa e da Vogue inglesa e francesa.
Mesmo pioneira, Naomi reclamou na época do número inferior de capas que fez comparada a tops brancas como Linda Evangelista e Christy Turlington. “Quero que se lembrem de mim como alguém que derrubou uma série de barreiras para as gerações futuras na profissão de modelo”, disse à revista inglesa I-D. Naomi tombou o preconceito. Cada vez é maior o número de mulheres e homens afro nas agências de modelos de todo mundo, em busca do sucesso.

 black fashion

Deusas de ébano

Embora em menor quantidade, as tops de ébano se tornam inesquecíveis mesmo depois de abandonar as passarelas.
Iman (Sra. David Bowie), Grace Jones (cantora/ atriz), Tyra Banks (atriz), Beverly Peele (atriz) e a superstar Aleck Wek são algumas destas deusas que ficaram na história.
A pele escura tem sempre herança africana, muitas vezes misturada a etnias européias ou nativas. Como as asiáticas, a pele parda tem várias nuances, resultado da miscigenação variada. Cada tom tem a cor amiga que merece.

Tom de canela

Exemplos deste pigmento de pele: Diana Ross e a modelo Iman
Cores que favorecem
Branco natural, preto, cinza médio, ferrugem, roxo, violeta, fuccia, cereja, pink, rosa médio, vermelho sangue, tomate e vivo, coral, azul índigo, petróleo, turquesa, verde jade, bandeira, amarelo gema e curry.
Evite

Bege, camelo, canela, alaranjados, branco alvejado e tons aquarelados.

Tom de ébano

Exemplos deste pigmento de pele: Whoppi Golberg, Aleck Week
Cores que favorecem
Branco, preto, azul escuro e médio, petróleo, chocolate, ameixa, roxo, violeta, vermelhos intensos, cereja, pink, azul Royal, verde jade, hortência, magenta, verde garrafa, verde bandeira, menta e amarelo cítrico.
Evite

Tons pastel, bege, tons de terra, verde militar, oliva ou musgo e mostarda

Tom de dourado

Exemplos deste pigmento de pele: Dione Warwick, Tyra Banks
Cores que favorecem
Branco, preto, cáqui, musgo, oliva, terra, marrom pedra, canela, mostarda, roxo, violeta, lavanda, tomate, ketchup, cenoura, abóbora, tangerina, azul royal, marinho, azul índigo, verde folha, bege e tons dourados.
Evite cores claras, cinza claro e amarelo vivo.

Tom de cobre

Exemplos deste pigmento de pele: Naomi Campbel, Beverly Peele
Cores que favorecem
Branco natural, preto, marrom pedra, ferrugem, verde garrafa, índigo, vinho, roxo, pink, tomate, esmalte, alaranjado, azul Royal, turquesa, verde bandeira, folha, menta, amarelo cítrico.
Evite

Tons claros, creme, bege, tons de cinza claro, verde luminoso e azul vibrante.