Visual Garota de Ipanema

É sol, é sal, é sul

As cariocas da zona sul arrasam ao vestir roupas de praia.

Elas nascem dotadas de um talento especial para transformar o pouco em muito.

Por ser a praia um point social, as garotas de Ipanema levam a sério a produção para um banho de sol.

Quem circula de biquíni pela calçada geralmente é turista.

As cariocas se preocupam não só com o biquíni, mas também com o vestido ou shortinho para sair da areia e com todos os complementos.

Do sapato ao colar tudo é pensado para um look que pode pular da orla para um restaurante descontraído ao entardecer.

Mas nem tudo pode ser usado na praia.

A areia, o sol e os banhos precisam enfeites e complementos práticos e adequados ao cenário, temperatura e principalmente para o conforto do corpo.

Bossa Nova

Bolsas

  • A bolsa é item fundamental para as cariocas. Carregam de tudo. Do protetor solar até outra troca de biquíni. Em palha, tecido, lona listrada de sacola de feira, metalizadas, bordadas, paetizadas, em couro natural ou plástico.
  • A escolha geralmente é por modelos grandes e molengos com alças e em materiais que não grudem na pele e nem na areia. As famosas totem.
  • Bolsas estampadas combinam com muitos biquínis. Evite desafinar nas combinações evidentes com a roupa de banho ou com bolsas de grife. Originalidade nesta praia tem mais valor.
  • Se a escolha for pelo couro evite as bolsas pretas que esquentam e pesam no visual de praia e opte por tons castanhos, metalizados, coloridos ou naturais.
  • Bolsas que se destacam pela cor ou modelagem ajudam a desviar o olhar do corpo. Uma bolsa importante usada com a roupa de banho em cor sóbria ou escura disfarça quilos a mais e quadris volumosos.

Calçados

  • As cariocas curtem as rasteirinhas ou sandálias de dedo. Muitas são luxuosas com bordados ou detalhes brilhantes. Tamancos, rasteirinhas, sandálias de dedo, gladiadoras, plataformas com solado sintético, imitando madeira ou cortiça ou em plástico, com altura até quatro centímetros são outras opções.
  • Sandálias de borracha também é uma mania carioca que influenciou o mundo. As cariocas adoram dar um toque pessoal nestas sandálias, mudando a tira para uma sola de outra cor, prendendo uma flor artificial ou até cobrindo as tiras com miçangas ou pedrarias. Mas no original também é muito cotada.
  • Tamancos também circulam pela areia. Desde os ortopédicos até os esportivos de uma tira.

Bijuterias

Brincos

  • Na praia, nada de exagero nos penduricalhos, mas do Leblon ao Arpoador ou em toda Copacabana não existe orelhas sem brincos.
  • Brincos funcionam bem em todas as mulheres. Evite brilhos exagerados e extravagâncias, mas não economize no volume.

Colares

  • Sevem para se produzir pós praia, mas não são vistos só com o biquíni.

Pulseiras

  • Estão na moda e as cariocas adoram, mas ao sol podem deixar marcas visíveis nos pulsos. Use pulseiras delicadas em palha ou com berloques. E muitas.

Anéis

  • Charme até na beira da praia, mas devem ser trocados de dedo para evitar marcas. Evite metais que esquentam e lembre-se que alguns metais podem ser prejudicados pelo sal do mar e cloro da piscina.

Chapéus

  • Virou mania nas praias do Rio de Janeiro e nas ruas. Glamorosos, funcionais, originais ou super práticos, além de úteis ainda enfeitam qualquer tipo de rosto. As cariocas levam muito bem.
  • Os modelos que circulam são em palha, palha sintética, tecidos em cores neutras e naturais ou coloridos eufóricos.
  • Os desabados, tipo anos 70, são os mais modernos