Não use sapatos dentro de casa

A saúde agradece

sapatos_casa

Em alguns países, é proibido entrar em casa com sapatos.

É o caso do Japão e da Suécia, por exemplo.

A prática não tem nada de novo em países do oriente e cada vez mais encontra adeptos no mundo ocidental.

sapatos _fora_de_casa

Tirar os sapatos para entrar em casa, segundo a tradição japonesa evita que o lixo da rua e as más energias não entrem no ambiente da residência.
A ciência, por sua vez, vem justificando esse costume.
De fato, deixar os sapatos na parte externa (ou reservada) da casa pode evitar que se entre em contato com cerca de 421.000 tipos diferentes de bactérias presentes em 96% das solas dos sapatos, isso mesmo, 96%.
Apesar de não ser novidade nenhuma que os sapatos trazem lixo para as nossas casas, ninguém imaginava que era tão grave assim.
Nos solados foram encontradas bactérias causadoras da pneumonia, de infecções nos tratos urinário e respiratório.
Uma dessas bactérias é uma velha conhecida de todos nós: a E. Coli, parte integrante do grupo de germes inimigos dos alimentos e dos humanos, encontrados em WC’s públicos e fossas abertas, os coliformes fecais. Inimigos, porque, caso ingeridos, fazem mal ao estômago e intestinos, podendo até mesmo ser letal.
Na pesquisa, foi constatado que essas bactérias conseguem se fixar ao calçado por longas distâncias e que o nível de transferência desses microorganismos para o chão das casas varia entre 90-99% .
A solução? Bem, você pode lavar as solas dos calçados com sabão neutro com regularidade para reduzir drasticamente o número de bactérias e, limpar o chão, tapetes e carpetes da sua casa com vapor.
Trabalhoso, não? Parece que a solução mais simples, e eficaz ainda é manter os sapatos fora de casa.
Claro que é importante o contato com vários tipos de bactérias para o corpo reagir com anticorpos, mas quem tem animais em casa ou crianças engatinhando deve levar esta alerta a sério.
Tirar-os-Sapatos
Tem também a preocupação das pessoas ficarem com os pés descalços, o que seria uma indelicadeza, mas quem adotar este procedimento deve providenciar  chinelos para os convidados não se sentirem constrangidos.