Musa de verão

O Xadrez Vichy popularizado por Brigitte Bardot tem a cara do verão

Enquanto os padrões escoceses combinam com o inverno, o vichy refresca na imagem simples do desenho geométrico

Origens do desenho

O xadrez Vichy é um tecido de peso leve ou médio, a princípio feito de linho e depois de algodão.

É tecido com fios tintos, em xadrezes de tamanhos diferentes.

Tem como base o branco.

Foi popular para vestidos de verão durante o século XIX, e retornou à moda nas décadas de 1940 e 1950.
O nome vem da cidade francesa Vichy, um lugar conhecido por sua fabricação de tecidos de algodão com esta padronagem.

A musa e divulgadora foi Brigitte Bardot, que o imortalizou no filme “ E Deus Criou A Mulher”  ( 1956 ), ao usar um modelo Vichy cheio de babadinhos.

Em seu segundo casamento, com o ator de cinema Jacques Charrier, em 1959, usou um vestido cor-de-rosa de xadrez Vichy adornado com renda. Tinha o decote em U, cintura fina , saia rodada e mangas três quartos.
Esse vestido foi super copiado na Europa e nos EUA .

Brigitte, nascida em Paris ( 1934 ), foi modelo da Elle e Jardin Des Modes até se tornar atriz, em 1952.
 
 

A estampa de toalhas de picnic se espalhou pelo mundo

Essa estampa chegou a ser uma marca registrada da estrela da música country, Dolly Parton, em seus tempos de glória.

Elizabeth Taylor também adorava a estampa

 

O Xadrez Vichy  na moda atual

A padronagem associada a roupas delicadas e femininas voltou às passarelas internacionais de verão em propostas  contemporâneas.
Diane Von Furstenberg, Ralph Lauren, Oscar de La Renta, Michael Kors e Carolina Herrera sempre usam este xadrez em suas coleções, até em roupas de luxo.
Os estilistas americanos consideram esta estampa muito patriotica, já que era o uniforme dos pioneiros que desbravaram a America, os cow-boys.

Vichy  versão ladylike

Vichy estilo pin-up

Vichy estilo western

 

: