Muito Prazer, Yohji Yamamoto

 

Momentos Yamamoto

Conheça um pouco da história deste gênio da costura e aproveite para dar uma olhada em sua coleção para o outono 2017  lançada em Paris

ZA

As coisas nunca são tão simples em uma coleção Yohji Yamamoto, apesar da simplicidade austera das roupas e seu duradouro caso de amor com a cor preta e suas possibilidades

  • O estilista japonês nasceu no dia 03 de outubro de 1943, em Tóquio.
  • Depois de ter estudado Direito por alguns tempo, ingressou numa escola de design de moda, onde se graduou aos 26 anos de idade.
  • A sua cor favorita para roupa é o preto, preferência que se fica a dever ao fato da sua mãe, que era costureira, andar sempre vestida de luto, em memória do pai de Yamamoto, que morreu em combate, durante a Segunda Guerra Mundial.
  • Em 1972, Yohji Yamamoto fundou a sua própria marca de moda a Y´s Co. Ltd. lançando a linha Y, destinada a mulheres, para cinco anos mais tarde apresentar em Tóquio a primeira coleção de pronto-a-vestir.
  • Em 1981, estreou em Paris, onde as suas roupas sofisticadas mas simples deixaram muita gente bem impressionada, ele chocou com suas roupas desestruturadas, em tecidos de aspecto simples, de cores lisas e fortes contrastando com tons neutros, enfatizando texturas ao invés de estampas, bordados e brocados.
  • Focado em assimetria, sobreposições soltas e funcionalidade, procurou fazer uma moda atemporal e minimalista, num raciocínio similar ao do vestuário dos monges zen-budistas, que há mil anos usam quimonos sóbrios.
  • Na moda, ele é conhecido por ser o primeiro estilista a usar o Minimalismo em suas obras e em seu estilo.
  • No entanto o grande salto de popularidade deu-se em 1983, quando apresentou a sua coleção primavera/verão, de novo em Paris.
  • Ele que se considera um estilista e não um costureiro, destacou-se da maioria dos restantes parceiros de profissão como Issey Miyake, Rei Kawakubo, Kenzo Takada, Kansai Yamamoto, Hiroko Koshino, Tsumori Chisato, Junya Watanabe, Hanaë Mori, Atsuro Tayama e Junko Shimada por conseguir ultrapassar os limites da criação de roupa ao aparecer como um criador de arte.
  • A sua pretensão é desenhar roupa despretensiosa, respeitando principalmente o tecido usado e quem a veste.
  • Além disso, as suas peças têm a vantagem de não saírem de moda com o passar do tempo.
  • O estilista japonês é declaradamente antimoda e mistura a tradição europeia de design de roupas com as suas raízes nipónicas.
  • A partir de 1984, Yamamoto deixou de desenhar em exclusivo roupas femininas e lançou uma coleção masculina, estendendo as suas criações à roupa interior.
  • Em 1991, ele foi o único estilista japonês ordenado Cavaleiro da Ordem Francesa das Artes e Letras, é atualmente bastante requisitado para desenhar vestuário para algumas das mais prestigiadas companhias de ópera e dança.
  • Junto com Rei Kawakubo, ganhou todo o reconhecimento que merecia com seus looks no estilo Pauperismo: nova estética, que unia moda, poesia e tradição cultural.
  • Em 1989, o documentário “A Notebook on cities and clothes”, dirigido por Wim Wenders, mostra o processo de elaboração e criação de uma coleção feita por ele e sua relação com diversas cidades.
  • Ele é mais lembrado por algumas de suas peças mais dramáticas e experimentais, explorando formas geométricas ou usando materiais inusitados, como o vestido de madeira e dobradiças.
  • Em 1996 Yamamoto lançou seu primeiro perfume, iniciando uma bem-sucedida linha.
  • Atualmente Yamamoto continua na direção artística da Y´s, uma holding com filiais na França, Itália e Estados Unidos, e embora continue atuando na alta costura, o carro-chefe de seus negócios são suas linhas de prêt-à-porter de luxo e perfumes.
  • Sempre foi adepto da ideia de que o tecido e a roupa devem ser utilizados com o principal objetivo de valorizar o indivíduo e colocar sua personalidade em evidência.
  • Em 1999 o estilista de moda japonês foi agraciado com o prémio internacional da Associação de Designers de Moda da América.

Yohji Yamamoto pode ser considerado um dos maiores estilistas de todos os tempos, comparável a Christian Dior.

Seu estilo minimalista serve de referência a muitos estilistas modernos e daqui há algumas décadas será festejado como o criador que mudou a silhueta de uma época, como Dior ao lançar o new look em 1947.

Todos da moda adoram o estilo de Yohji Yamamoto e algumas editoras poderosas só vestem sua grife.