Working Girl: Terninho S/A

O terninho é a realidade de quem precisa vestir com elegância e conforto no trabalho

A alfaiataria se recicla

A figura da mulher no mercado de trabalho é um prato cheio para estilistas algum tempo.

Na temporada de moda de Londres para Outono Inverno 2018, o “terninho” se recicla e surge mais real com looks que condizem com a rotina das mulheres

Também introduz elementos femininos como laços e tules ao visual à la garçonne, com cortes cheios de atitude e animal print que moldam ternos e tailleurs.

business-suits-ladies-2016-fashion-catwalk-classic-cut-men-s-jackets-pants-black

Mesmo um estilista radicalmente inovador, guarda no show-room uma coleção de terninhos

Ninguém sobrevive sem terninhos.

Nem o estilista e muito menos as consumidoras.

Terninho atual

Com lapelas largas. E aposte no lenço fininho que dá a volta no pescoço.

Agência Fotosite

O terno microxadrez ganha adereços brilhantes que garantem uma boa dose de romantismo.

Agência Fotosite

Uma nova cara a alfaiataria usando aplicações geométricas, coloridas e brilhantes. Os acessórios  fazem toda a diferença.

Agência Fotosite

Shapes amplos e retos .O diferencial fica pelo oversized e pelo truque de styling: paletó sem camisa por baixo : sensualidade em look rígido.

Uma roupa impecável para uma reunião, aula e encontros informais

branco 2

Um look tão versátil que a deixe segura em todas as ocasiões.

O eterno, chique e básico terninho serve para tudo isso e muito mais.

O terninho é a realidade de quem precisa vestir com elegância e conforto no trabalho.

Com um terninho de boa linhagem, uma bolsa moderna e um belo sapato, uma mulher pode enfrentar qualquer chefe ou platéia.

Considerando-se que, depois dos idiomas, diplomas e MBAs, o visual correto agregado às boas maneiras, pode ser o grande diferencial entre os profissionais concorrentes.

Milagre de Chanel

terninho 1chanel coco

O terninho -inspirado em uniformes militares, só ao partir dos anos 1960 explodiu como uma bomba no guarda-roupa da mulher.

O “milagre” foi da estilista Coco Chanel, que tirou o excesso de tecido da peça, tornando mais sequinha, curtinha e acinturada.

A mudança agradou as consumidoras que passaram a usá-lo de forma despretensiosa e divertida nos anos 1970 (abusando de pantalonas e cintos largos), como uniforme de trabalho nos anos 1980 (a ditadura dos “neutros”, com cortes mais retos), e democrática nos 1990, quando o terninho saiu do ambiente de trabalho e chegou as passarelas.

lesmoking_3169419ayves8

Yves Saint Laurente fez muito por esta roupa formal (tanto que continua com destaque em todas suas coleções).

Em 1966 lançou ternos sofisticados para mulheres executivas que começavam a dirigir grandes empresas.

2069746242f0079c5ddf3b42eed54225cac7bff7b724aa15633f4bfbe1dcd1aetumblr_lqhf4j0lyI1qhft38

Se nos anos 1930 – quando a diva do cinema Marlene Dietrich inaugurou a nova moda, os terninhos femininos não eram propriamente femininos, as décadas seguintes trataram de corrigir a modelagem.

Atualmente os terninhos já não têm mais cara de roupa de homem.

O conjunto de calças e paletó expressa feminilidade em padronagens  delicadas e em cortes que valorizam a mulher.

Sem dúvida é uma peça versátil e prática.

Torná-la cada vez mais um artigo de moda, porém, é um desafio constante.

Por muito tempo existiu um consenso de que terninhos precisavam compor um look combinado.

O que se vê agora é a aposta em padronagens diferentes, os terninhos “desconjugados”.

A calça não precisa mais acompanhar a padronagem do blazer.

Esse relaxamento de regra na cartilha da moda pode evitar desastres em composições inteiras. Um terninho de tweed é muito elegante. Mas usar calça e blazer com a mesma padronagem deixa o look pesado.

A troca por uma calça com corte de alfaiataria em tonalidade semelhante ou até mesmo um jeans quebra o rigor.

Como usar e arrasar

terbninhobusiness-suits-ladies-2016-fashion-catwalk-frauenmode-black-office-clothing-classic-design

Descarte a ideia de que esse traje é monótono

  • Tire do sério o casaquinho, variando a modelagem, usando a cor da tendência ou utilizando acessórios que atualizem a produção.
  • Para os terninhos lisos as cores atuais são os cinzas, o musgo, marinho e os bordos.
  • Quando usar cor viva, preferência aos cortes simples e à ausência de detalhes.
  • A monocromia (tons familiares) faz você parecer mais alta, mais magra.
  • Quando o terninho for todo no mesmo tom você pode fazer do acessório o destaque da produção.
  • Adote cores nos complementos, sempre na proporção de uma gota d’água de cor para um oceano de discrição.
  • Para parecer sexy à noite, use com blusa e sandálias com brilho ou decote.
  • Se quiser um visual chique, enfeite com xale, cachecol, flores na lapela, colares ou broche de pedraria falsa.
  • Escolha sapatos bem femininos, já que o terninho veio do armário masculino. Quebra o ar pesado e deixa o visual sexy.
  • Cuidado na hora de escolher o material e o tecido. Prefira sempre os de melhor qualidade e caimento porque a peça dura anos e vale o investimento.