Raio X de Cristóbal Balenciaga

A influência de Cristóbal Balenciaga no mundo da moda está sendo comemorada neste mês no Victoria & Albert Museu de Londres, na exposição “Balenciaga: Shaping Fashion”

Esta exposição examina o trabalho e o legado do influente costureiro espanhol Cristóbal Balenciaga, com mais de 100 peças criadas pelo “mestre” da costura.
A exposição vai até 18 de fevereiro de 2018.

O Arquiteto da Moda

A mostra será a primeira dedicada ao estilista espanhol no Reino Unido e vai reunir cerca de 100 peças de vestuário e 20 chapéus criados pela estilista, além de croquis, fotografias e vídeos feitos ao longo de sua carreira.

Em cartaz de 27 de maio de 2017 até fevereiro de 2018.

Balenciaga era considerado purista e classicista

Viveu o auge de sua fama e criação durante os anos 1950, começando em 1951, já mudando a silhueta feminina ao eliminar a cintura e aumentar os ombros.

Seu estilo ainda é lembrado pelos grandes botões e pela grande gola afastada do pescoço.

Morreu, aos 77 anos, no dia 24 de março de 1972, em Javea, na costa espanhola do Mediterrâneo.
A marca foi comprada pela Gucci em julho de 2001.

Demna Gvasalia é a nova estilista da marca.

Balenciaga  Fever

Cristóbal Balenciaga Esagari nasceu em Guetaria – região basca da Espanha -dia 21 de janeiro de 1895.

Considerado o grande mestre da alta-costura, o espanhol Cristóbal Balenciaga era uma espécie de arquiteto da costura.

A base de sua arte estava na solidez de suas linhas clássicas.

Ele acreditava na continuidade do seu trabalho através da temporalidade da moda.

O “belo Balenciaga”, como também era chamado, criou várias silhuetas para a mulher, brincando com as proporções e as cores, sempre com resultados surpreendentes.

Desde 1997, o francês Nicolas Ghesquière esteve à frente da criação da marca, que foi comprada pela poderosa Gucci em julho de 2001.

Demna Gvasalia é o novo estilista da marca vindo do sucesso da Vetêments.

De família pobre, era filho de um pescador e uma costureira

Evening wrap

Dress

  Dress

Coat

Evening dress

  Afternoon ensemble
  • Em Guetaria, morava a marquesa de Casa Torrès, que foi a grande incentivadora do jovem Balenciaga em sua carreira como estilista.
  • Aos 12 anos desenhou, pela primeira vez, um vestido para a marquesa.
  • A partir daí, começou a frequentar o ateliê de um alfaiate madrileno, com quem aprendeu alfaiataria.
    Em 1915, abriu sua primeira casa de costura em San Sebastian, cidade próxima à sua.
  • Seu sucesso não demorou a chegar e, em pouco tempo, se transferiu para Madri.

Evening dress

  • Em 1936, decidiu se mudar para Paris e, em agosto do ano seguinte, apresentou sua primeira coleção.
  • Dez anos antes do “New Look” de Dior, que viria revolucionar a moda da época, as criações de Balenciaga começaram a atrair as damas da sociedade e atrizes famosas para sua maison, que ficava no número 10 da avenida George 5º, em Paris.
  • A experiência adquirida em alfaiataria permitia que o espanhol não só desenhasse seus modelos, mas também os cortasse, armasse e costurasse, o que não é comum aos estilistas, que em geral apenas desenham suas criações.
    A perfeição nas proporções conseguida por Balenciaga em seus modelos aproximava sua arte da arquitetura.

Considerado o grande mestre da alta-costura, seu estilo elegante e severo, às vezes dramático, tornaram inconfundíveis suas criações

  • Em 1939, lançou o corte de manga com a aplicação de um recorte quadrado e uma linha de ombros caídos, com cintura estreita e quadris arredondados.
  • No ano seguinte, apresentou o seu primeiro vestidinho preto, com busto ajustado e quadris marcados por drapeados, além de abrigos impermeáveis em tecidos sintéticos.
  • Em 1942, as jaquetas largas e as saias evasês compunham a chamada “linha tonneau”.
  • O primeiro paletó-saco e os redingotes com mangas-quimono surgiram em 1946.
  • Suas coleções de 1947 e 1948 tiveram inspiração espanhola, com elegantes vestidos e boleros de toureador para a noite.
  • Seu primeiro perfume, “Fruites des Heures” foi criado em 1948.
  • Em 1949, fez mantôs muito largos e, em 1950, vaporosos e retos, além do vestido-balão.
  • Em 1955, criou o vestido-túnica e, em 1956, subiu as barras dos vestidos e casacos na frente, deixando-as mais compridas atrás, além do primeiro vestido-saco.
  • Em 1957, apresentou o vestido-camisa, o chemisier.
  • A linha “Império” foi criada em 1959 e veio com a cintura alta para os vestidos e os mantôs em forma de quimonos.
  • Durante os anos 1960, Balenciaga criou casacos soltos, amplos, com mangas-morcego e, em 1965, apresentou os primeiros impermeáveis transparentes em material plástico.
  • Sua última coleção foi lançada na primavera de 1968 – ano em que se aposentou e fechou sua maison – e mostrou jaquetas largas, saias mais curtas, vestidos-tubo e muitas cores.