Estética 1990 de volta

Grunge tendência

Clipe da música Sugar Kane do Sonic Youth que foi filmado durante um desfile da Perry Ellis de Marc Jacobs em 1992 chamada “Grunge Collection”.

Anos 1990: por que estamos obcecados pelo estilo da década?

Os anos 1990 voltaram

Enquanto muitos torcem o nariz para a estética dos anos 1990, outros são verdadeiros fãs do visual que reúne muito jeans, a mistura de peças coladas com outras oversized e alguns elementos herdados dos 1980. Quer você ame ou odeie, a verdade é que várias tendências da época estão de volta e pipocam dentro e fora das passarelas. Veja abaixo como algumas delas foram atualizadas e outras usadas exatamente como antes:

Kim Gordon – baixista do Sonic Youth – e Marc Jacobs, além de amigos, estão muito ligados ao surgimento e popularização do grunge na década de 1990. Ela por meio de sua banda – o Sonic Youth – e ele por seu trabalho corajoso dentro da Perry Ellis. Na época, o mundo não estava tão acostumado como hoje a ver roupas desleixadas sendo desfiladas. Por isso, nem todo mundo entrou na onda logo que ela surgiu. O sucesso do Nirvana e do estilo do casal Kurt Cobain e Courtney Love foram necessários para colocar o movimento na boca do povo. Quase vinte anos depois, voltamos a gostar das mangas alongadas, dos moletons oversized, do xadrez, do jeans boyfriend… Por quê?

De acordo com Camile Minerbo, client services na WGSN – empresa que pesquisa tendências para o mercado fashion – a culpa é da alta do feminismo. “A moda naquela época prezava pela liberdade e isso tem tudo a ver com o momento que vivemos agora. Os preconceitos e barreiras estavam sendo deixados de lado. Hoje, a mulher percebeu que não é mais necessário seguir um padrão onde só valem roupas apertadas e sensuais”, explica.

Por isso, o timing para a estreia de Demna Gvasalia na Balenciaga não poderia ser mais preciso. O estilista passou anos em sua Vetements tentando fazer o mundo ouvir a sua voz 90’s e agora o designer já pode comemorar a missão cumprida. Ele assumiu uma posição de chefia em uma das maiores grifes de luxo do mundo e, ali a nostalgia encontra acabamentos impecáveis que deixaram o mundo da moda babando na primeira fila.

Mas nem só de grunge viviam os anos 1990, o hip hop também cresceu muito durante o período. “A Fila e a Guess, por exemplo, estão aproveitando o momento para fazer colaborações com designers que remontam esse figurino”, acrescenta Minerbo. No inverno 2016, um bom exemplo disso foi a segunda coleção que a dupla por trás da Public School assinou para a DKNY – segunda marca de Donna Karan. Silhuetas largas e volumosas entraram em cena e ainda contaram com o auxílio do moletom com mensagem brincalhona para conquistar o hype. Em um dos modelos, lia-se “Designers Know NothingYet”, fazendo uma releitura do logo da grife.

Outra peça que está crescendo cada vez mais no coração dos fashionistas é o slipdress. “O vestido do tipo camisola ganha nova roupagem quando usado por sobre uma camiseta”, sugere a expert. Não à toa, Calvin Klein eMarques’Almeida foram algumas das marcas que investiram no item.

Para quem não quer gastar muito, Minerbo garante que redes de fast-fashion como Forever 21 e Topshop já aderiram a trend também. Se estiver pronta para mergulhar de cabeça no movimento, experiências como os festivaisCoachella, FYF e SXSW são as melhores opções, segundo ela. Deixe o vestido florido e o salto de lado e entre nessa.

Reprodução e Agência Fotosite

Calça Jeans de Cintura Alta Assim como a jaqueta acima, a calça jeans da época estava longe das skinnys que são moda atualmente. Elas são chamadas de mommy jeans, porque provavelmente sua mãe usava um modelo parecido. De cintura alta, mais reta e ajustada, elas ganharam rasgos expressivos pelas mulheres que adotam o visual em 2015.

Vestido de Alcinhas O modelo vermelho da Calvin Klein abaixo, usado por Alicia Silverstone em As Patricinhas de Beverly Hills, foi tão marcante, que Rihanna decidiu repetir a dose. Ele é superminimalista, tem alcinhas finas e delicadas e lembra uma camisola. Outros modelos de slip dresses também estão em alta.

Gargantilhas Também conhecidos como chokers, estes colares eram o acessório mais adorado dos anos 1990. Além da gargantilha de veludo com pingente prateado, também eram sucesso as de plástico, que pareciam tatuagens, as que eram apenas uma faixa preta e também os fiozinhos com strass. Muitas celebridades no red carpet decidiram atualizar a peça e começaram a apostar em versões metalizadas, superelegantes. Ainda assim, os modelos originais também voltaram com tudo.

Pochete Talvez o item mais polêmico da lista, a pochete está fazendo um retorno lento ao mundo da moda. Ainda que tenha surgido na passarela da Chanel e de Marc by Marc Jacobs (foto) em diferentes versões, parece que seu passado como item banido do closet continua presente.

 Saia Xadrez Outra roupa que poderia ter saído do closet de Cher Horowitz é a minissaia xadrez. O item também foi peça marcante no figurino de Liv Tyler no filme Império dos Discos, Uma Loja Muito Louca, junto com os coturnos, especialmente Dr. Martens, outra tendência forte da década. Tanto um quanto o outro voltaram exatamente como antes.