Diferenças entre joia, semijoia e bijuteria

Avalie o seu desejo ao investir dinheiro nos complementos de moda

Se a ideia é ter uma peça que dure uma eternidade com um certo valor agregado, foque nas joias.

Mas se a intensão é ter um acessório que dure muito e sem muito investimento, se jogue nas semijoias cada vez mais populares, impulsionadas também pela falta de segurança.

Agora, se você quer apenas um enfeite de moda, as bijuterias viram solução.

Existe espaço e tempo para as três opções em qualquer corpo.

A consumidora geralmente compra os três padrões de acessórios e os distribui de acordo com a hora, ambiente ou solenidade, por entender que cada estilo é diferente do outro.

São itens de estilo que não competem e sim se complementam.

Para a história todas as categorias são joias, cada uma com o seu valor.

Joia é chamado tudo o que enfeita.

A joia, palavra que vem do latim jocalis e que quer dizer “o que dá prazer”, tem uma estrada que caminha junto com a história do ser humano.

Os primeiros adornos usados pelo homem eram feitos com ossos, dentes de animais, conchas, pedras, madeiras e simbolizavam status, poder ou misticismos.

Com o tempo e com as descobertas do homem as joias foram se aperfeiçoando e ganhando novos materiais como ouro, prata, pedrarias entre outros.

Em cada momento da história do ser humano é possível achar referências de adornos, que simbolizaram principalmente status social durante muito tempo.

Madame Bijouterie

No ano de 1924, Chanel lançou uma coleção de “bijouterie fantaisie”, bijuterias com design especial mas feita com materiais não preciosos, o que barateava seu custo e fez com que mais mulheres pudessem se enfeitar numa época onde as joias eram um símbolo máximo de status.

É importante lembrar que “bijoux” em francês significa “joia”, por isso a palavra “fantaisie” anda junto com a palavra bijoux no nome desta coleção, indicando que as “bijoux” eram de “fantasia”.

Vantagens, desvantagens e apelo de cada categoria

Bijuterias

A finalidade da bijuteria, desde que foi criada por Chanel, é proporcionar moda por um preço em “conta”.

As bijuterias são as peças mais simples entre as três categorias.

Em busca de um preço competitivo. são produzidas com materiais de qualidade menor, em quantidade industrial e raramente são banhadas em prata ou ouro

O acabamento das peças pode ser feito com tinta dourada ou prateada, com a função de envernizar a peça.

Em alguns casos, pode ser acrescentada uma camada bem fina de ouro, processo denominado flash de ouro.

Como a produção das bijuterias envolve materiais como níquel, o usuário fica sujeito a alergias e irritações, que raramente acontecem com metais nobres.

Por esse motivo, é comum comprar bijuterias para aderir a uma determinada moda, em geral, passageira.

É uma peça para usar durante uma estação, não para durar a vida inteira. 

Semijoias

São um meio termo entre as joias e as bijuterias.

Mesmo sendo muito parecidas com as joias e tendo o mesmo processo de fabricação, as semijoias são produzidas com materiais não tão nobres, como o bronze, o estanho ou o latão.

Em seguida, as peças passam por um processo de cobertura de um metal mais sofisticado ou, um “banho”. Isso faz com que o acessório seja denominado “banhado/folheado a ouro”.

Por esse motivo, é difícil distinguir visualmente uma joia de uma semijoia, já que o acabamento é similar.

As pedras utilizadas podem ser semipreciosas, como ônix, ametista, olho de tigre, quartzos e cristais.

No entanto, como a estrutura da peça utiliza matérias-primas mais baratas, o custo final é mais próximo do valor de uma bijuteria do que do de uma joia.

Com a manutenção adequada, uma semijoia pode durar muitos anos com boa aparência. 

Joias

As joias são produzidas com metais nobres, como ouro e prata, assinado por designers e a sua durabilidade é a maior de todas as categorias.

Joias têm a capacidade de durar por décadas, podem ser repassadas por várias gerações e permanecer com boa aparência, desde que haja a manutenção adequada.

Quanto mais cara uma joia, mais nobres os materiais com que ela foi elaborada e mais exclusiva ela é.

Marcas e grifes também agregam valor às joias.

O custo das joias é elevado porque, além de elaboradas em metais nobres, elas utilizam pérolas e pedras preciosas — como rubi, esmeralda, safira e diamante — em sua elaboração. 

Características de cada uma

Os três tipos de produtos — joia, semijoia e bijuteria — têm características e apelos distintos.

Brilho

O brilho de uma bijuteria é bem inferior ao de uma semijoia ou de uma joia.

No entanto, pode não ser fácil distinguir o brilho da semijoia e o da joia, já que o material de acabamento das duas é similar.

Pedras

Nas bijuterias, as pedras não são cravejadas.

Elas são apenas coladas, em geral com cola de baixa durabilidade. Quando as pedras são cravejadas, como é feito nas semijoias e nas joias, as pedras raramente caem.

Pérolas

As pérolas são uma matéria-prima clássica de joias e semijoias.

No entanto, nas bijuterias, elas geralmente são sintéticas, de baixa qualidade, podem arranhar e descascar.

Visualmente, as sintéticas são muito inferiores aos naturais;

Durabilidade

Bijuterias raramente duram muitos anos.

Em geral, elas escurecem, quebram, descascam ou descolam.

No entanto, devido ao desejo de aderir a uma determinada tendência ou mesmo de ter maior variedade de escolha, podem ser atraentes pelo seu baixo preço.

Semijoias podem durar vários anos.

Joias podem durar décadas ou até indefinidamente;