Como usar as saias Mídi

Quando foram lançadas por Christian Dior em 1947, na coleção chamada de “New Look” as saias “mídi” se transformaram no maior sucesso.

dior-medindo-a-saia-300x218
Depois o comprimento tentou emplacar nos anos 1970, sem muita aceitação e neste novo século elas retornaram capitaneadas inicialmente por Marc Jacobs e posteriormente pela maioria dos estilistas.
Para as mulheres que a consideram envelhecedora aviso que as coleções para o inverno 2016 na Europa estão cheias de propostas deste comprimento. É melhor ir se acostumando.
O que deixa a saia “mídi” com esta imagem de “tia” é a maneira de usar.
Importante é que esta nova proposta da saia pelo meio da canela não tem nada a ver com o visual “ladylike” (madame) por ser mais despojada.

Adote

saia plissada 5 saia plissada 7granny 11778723_extras_albumes_0_inc
• Saias mídi estampadas que quebram a “seriedade”.
• Teste saias com corte godê, rodadas, e até as estruturadas. Este formato deixa a mulher muito jovem, mesmo as maduras.
• Mulheres de estatura pequena podem e devem adotar este comprimento, fixando a bainha um pouco abaixo do joelho e com preferência a looks monocromáticos (cores iguais ou similares na saia e blusa).
• As pequenas e volumosas nos quadris se beneficiam com saias de corte reto ou evasê, criando uma linha de alongamento.
• Nos pés, rasteiras e saltos baixos para as altas.
• As de estatura média ou baixas devem vestir com sapato de salto, com preferência as modelagens “anabela” (wedge), plataformas e botas soltas na perna.
• As botas vão ajudar a melhor aceitação deste comprimento e a cor deve ser próxima ao da saia.
• Com botas ou sapatos abotinados este comprimento fica melhor, mas alguns estilistas combinaram também com tênis esportivos.
• O modelo tradicional mídi com corte reto chamado de “saia lápis” é perfeito para trabalhar. Use com escarpins, sapatos com meia-pata e oxfords (tipo masculinos)
• Complemente com cintos (finos ou grossos) e blusas ou tops sem muitos detalhes ou volume. Deixe a saia brilhar.