As flores são sempre inspiração

Flores aparecem em quadros de pintores famosos, em músicas e nas arquiteturas antigas.

No vestuário os padrões florais são reproduzidos em tecidos há milênios.

Esse motivo era o preferido na Índia, o berço da arte de estampagem.

Os indianos foram os primeiros a desenvolver estampas no tecido.

No século XIV a estampa floral se popularizou nas regiões de Gênova e Florença, e nas décadas seguintes assumiram proporções exageradas.

Na padronagem do séc. XVIII surgiram desenhos da flora exótica, flores enormes, mas logo no final deste mesmo século as pessoas voltaram a dar preferência por flores simples.

Durante o séc. XIX essas padronagens florais em algodão acetinado continuaram populares

Mas foi somente no final do século XIX que o floral se estruturou como tendência inspirado no movimento Art Nouveau, que expressava o que via da natureza.

Buquê de luxo

Impossível falar desta estampa sem citar a Maison Dior.

Christian Dior – fundador e criador – era apaixonado por flores e cresceu em Granville – localizada na França –, numa charmosa casa com jardim e uma vista incrível para o mar.

Foi de lá a maioria das inspirações que Dior teve para criar suas coleções. A coleção batizada pelos americanos de “New Look”, originalmente se chamava “Corolle” (corola), por lembrar a imagem de uma flor de cabeça para baixo.

Quando John Galliano assumiu a direção criativa da Dior em 1996, era possível notar sua relação com a botânica que inspirou Dior.

Em suas apresentações no próprio atelier em Paris, arranjos de flores gigantescos ornamentavam os salões.

No Inverno de 2010, Galliano criou para a alta costura da Dior, uma coleção surpreendente, onde o jardim e suas flores foram o ponto de partida.

Outro momento floral foi no debut de Raf Simons na Dior, com a coleção de alta costura do Inverno 2012.

A coleção foi apresentada numa Maison que teve seus cinco quartos decorados e cobertos com flores.

No total foram usadas um milhão de flores reais: orquídeas brancas, peônias – flor símbolo da Maison –, delphiniums azuis, rosas, entre outras.

Simons quis homenagear a mulher de Christian Dior criando ambientes floridos em todos os seus outros desfiles da Maison.

Coco Chanel também tem uma história com as flores.

Foi ela a primeira estampar tecidos com este motivo argumentando que eram tão lindas que mereciam enfeitar uma mulher.

Sua flor favorita, a camélia, tornou-se um dos símbolos mais emblemáticos de sua marca.

Entre os acessórios que a estilista sempre usava, havia quase sempre uma Camélia.

O primeiro registro é o de uma blusa com bordados em forma de Camélia. Depois ganhou colares, relógios, chapéus, virou adorno para os cabelos, detalhes nas roupas ou broches.

Originária do Oriente, a flor estava em alta em meados do século 19.

Esta flor estava em moda na sua época e era usada pelos jovens e cavalheiros nas lapelas de seus paletós.

Assim como fez com outras peças do vestuário e acessórios masculinos, como as camisas, os chapéus e as calças, a camélia também passou a ser incorporada no seu estilo, agora com um toque feminino.
Associada ao mistério e à sensualidade, esta flor pode também ter se tornado sua preferida, após ter recebido um buquê de camélias brancas de seu amor Boy Capel.

Pop, românticas, exóticas ou folclóricas

   

É notável como essa estampa tem o poder de agregar otimismo ao visual.

Os desenhos botânicos representam a feminilidade e renovação.

Antigamente homens e mulheres usavam roupas com desenhos florais.

A partir de 1800, a decoração botânica se limitou ao corpo feminino por mais de cento e cinquenta anos, voltando para enfeitar os homens somente na década de 1960.

Adote já

Os floreados mesmo pequenos chamam a atenção e ampliam a silhueta mais que outras estampas.

As magras, as altas ou mulheres bem proporcionadas podem abusar dos florais sem medo.

Misture estampas em um mix moderno que exige bom gosto e equilíbrio nas combinações de cores, tentando o máximo de unidade nos tons.

Pode sim, combinar floral com floral, aliás, o mix de floral é uma mistura que dá certo. Traz ousadia e personalidade ao look.

Pode também, brincar com as estampas de diferentes tamanhos: uma saia com florais pequenos e uma blusa com floral de padronagem maior.

Calças e saias estampadas quebram a monotonia destas peças básicas e utilitárias. Todas podem usar.

A mulher com corpo avantajado fica chique com estampas florais pequenas, discretas e sobre um fundo neutro ou escuro.

As magras podem jogar estampados de cores quentes para valorizar os quadris.

Tops e camisas em estampa floral são sempre modernos. Use com saia, jeans ou calças. Em formato justinho ou camisa formato quadrado usado para fora do cós.

Pouca estatura pode ser compensada com tops justos de estampa vibrante.

Assuma as estampas florais em lenços, sapatos, bolsas ou pequenas peças estampadas da roupa se não simpatiza com o floral no corpo.

Flores ou folhas miúdas e com fundo neutro alonga e emagrece.

Na parte superior do corpo aumentam os ombros e dão volume aos seios.

Nas saias aumentam o interesse para baixo do corpo.

Apesar de romântico, é possível montar até mesmo looks mais sexy, ousados ou simplesmente alegres.

A estampa floral traz a qualquer look um ar jovial, por isto agrada mulheres de todas as idades.

Roupas com estampa floral não se limitam a determinadas estações.

Tipos de estampas florais

A estampa floral pode ter muita diversidade de desenho.

A estampa permite uma variedade bem grande de opções e combinações.

Floral clássico

É o tipo mais conhecido e tradicional com flores de tamanho pequeno e médio dos mais variados tipos.

Liberty

É uma estampa de flores, porém, todas elas são bem pequeninas. Liberty é o nome da loja de departamento, que fica em Londres, inaugurada em 1875.

A padronagem, porém, só começou a fazer sucesso nos anos 1920, tanto no guarda roupa feminino quanto nas decorações de ambientes internos.

Hoje o termo se refere a todo floral que apresenta flores miúdas.

No Brasil é também conhecida por “mamãe Dolores” em alusão a personagem da novela “O Direito de nascer” dos anos 1960.

Floral abstrato

As flores são desenhadas de forma abstrata, com muitos traços livres e borrões que remetem, no seu conjunto, às flores.

Floral gráfico

Padronagem no estilo gráfico, com traços fortes e cores chapadas.

Floral combinado com outra estampa

Composta de imagens intercaladas de flores e estampas variadas.

Floral com fundo escuro

O floral com fundo escuro é muito utilizado na estamparia. Apesar de possuir um fundo em tom escuro, continua com a característica de romântico, porém, com mais sobriedade.

As estampas de fundo claro com efeito de amplitude, engordam.

Floral P&B

Se não quiser errar, traga sempre o P&B para as estampas, pois essas cores são clássicas e nunca saem de moda.

Unfinished florals

Ou “florais inacabados”. Esta tendência tem por inspiração o uso de desenhos artísticos descartados de sketchbooks ou de obras de arte – aqueles que são deixados de lado, sem pintura e acabamento.