Thierry Mugler é mais que o perfume Star

Ele foi um dos estilistas mais importantes dos anos 1980 e um dos responsáveis pelo “Power Dressing” que marcou a estética da época e esta sendo revisitada pelos estilistas de vanguarda

A nova geração conhece seu trabalho no corpo de Lady Gaga

 

Thierry Mugler nasceu em Estrassburgo, na França.

Quando era adolescente criava seus próprios modelos.

Em 1971, desenhou sua primeira coleção, mas só dois anos mais tarde é que assinou suas criações, que sempre se destacaram pela ousadia, sensualidade e propostas divertidas.

Nas criações de Thierry Mugler, um ponto de destaque é o apuro da execução de seus modelos. Nos anos 90, criou um perfume que logo ficou célebre e é sucesso no mundo todo, Angel.

Thierry Mugler vai ganhar retrospectiva em Montreal

A exposição vai abrir em fevereiro de 2019 e contará com 130 looks do icônico estilista.
Muitas pessoas acreditam que Thierry Mugler é apenas a marca por trás do perfume Angel, um sucesso absoluto de vendas que inaugurou uma onde de fragrâncias do tipo gourmand (dessas que têm notas oriundas do mundo da gastronomia: chocolate, baunilha, etc.).
No entanto, a história do estilista francês vai muito além de seu hit eterno em lojas especializadas em produtos de beleza.
Ele, na verdade, ao lado de Claude Montana – foi um dos designers que ajudou a dar forma à silhueta do final dos anos 1980 e começo dos 1990.
O power suit, os ombros marcados, a estética da supermulher, os saltos vertiginosos, o vinil, o color blocking, o exagero… Todas essas são características de seu trabalho que puxava referências desde grandes deusas e musas da mitologia grega e ia até as heroínas de histórias em quadrinhos.
Tudo isso resultava em imagens de impacto que, na maioria das vezes, eram apresentadas durante espetáculos memoráveis. Mugler, inclusive, foi um dos primeiros estilistas a vender ingressos para seus desfiles, tamanha a proporção do show!
Em fevereiro de 2019, o curador Thierry-Maxime Loriot promete fazer justiça ao trabalho do couturier com a exposição “Thierry Mugler: Creatures of Haute Couture”.
Ela ficará no Montreal Museum of Fine Arts, no Canadá com mais de 130 looks da alta-costura produzida pelo estilista. Estarão por lá peças que já passaram pelo closet de figuras icônicas da cultura pop como David Bowie, Diana Ross, Lady Gaga, Beyoncé, Liza Minelli e Céline Dion.
“Minha meta é mostrar como a sua obra é atemporal e também quão importante ela é para a história da moda quando se pensa na maneira como ela se relaciona diretamente com o contexto social em que se insere.
Ele deu muita liberdade às mulheres e, ao mesmo tempo, ainda foi capaz de usar tecidos e materiais que não necessariamente eram produzidos para se fazer roupas”, justifica Loriot.
Thierry Mugler vai ganhar retrospectiva em Montreal
A exposição vai abrir em fevereiro de 2019 e contará com 130 looks do icônico estilista.
Muitas pessoas acreditam que Thierry Mugler é apenas a marca por trás do perfume Angel, um sucesso absoluto de vendas que inaugurou uma onde de fragrâncias do tipo gourmand (dessas que têm notas oriundas do mundo da gastronomia: chocolate, baunilha, etc.).
No entanto, a história do estilista francês vai muito além de seu hit eterno em lojas especializadas em produtos de beleza.
Ele, na verdade, ao lado de Claude Montana – foi um dos designers que ajudou a dar forma à silhueta do final dos anos 1980 e começo dos 1990.
O power suit, os ombros marcados, a estética da supermulher, os saltos vertiginosos, o vinil, o color blocking, o exagero… Todas essas são características de seu trabalho que puxava referências desde grandes deusas e musas da mitologia grega e ia até as heroínas de histórias em quadrinhos.
Tudo isso resultava em imagens de impacto que, na maioria das vezes, eram apresentadas durante espetáculos memoráveis. Mugler, inclusive, foi um dos primeiros estilistas a vender ingressos para seus desfiles, tamanha a proporção do show!
Em fevereiro de 2019, o curador Thierry-Maxime Loriot promete fazer justiça ao trabalho do couturier com a exposição “Thierry Mugler: Creatures of Haute Couture”.
Ela ficará no Montreal Museum of Fine Arts, no Canadá com mais de 130 looks da alta-costura produzida pelo estilista. Estarão por lá peças que já passaram pelo closet de figuras icônicas da cultura pop como David Bowie, Diana Ross, Lady Gaga, Beyoncé, Liza Minelli e Céline Dion.
“Minha meta é mostrar como a sua obra é atemporal e também quão importante ela é para a história da moda quando se pensa na maneira como ela se relaciona diretamente com o contexto social em que se insere.
Ele deu muita liberdade às mulheres e, ao mesmo tempo, ainda foi capaz de usar tecidos e materiais que não necessariamente eram produzidos para se fazer roupas”, justifica Loriot.
Thierry Mugler vai ganhar retrospectiva em Montreal
A exposição vai abrir em fevereiro de 2019 e contará com 130 looks do icônico estilista.
Muitas pessoas acreditam que Thierry Mugler é apenas a marca por trás do perfume Angel, um sucesso absoluto de vendas que inaugurou uma onde de fragrâncias do tipo gourmand (dessas que têm notas oriundas do mundo da gastronomia: chocolate, baunilha, etc.).
No entanto, a história do estilista francês vai muito além de seu hit eterno em lojas especializadas em produtos de beleza.
Ele, na verdade, ao lado de Claude Montana – foi um dos designers que ajudou a dar forma à silhueta do final dos anos 1980 e começo dos 1990.
O power suit, os ombros marcados, a estética da supermulher, os saltos vertiginosos, o vinil, o color blocking, o exagero… Todas essas são características de seu trabalho que puxava referências desde grandes deusas e musas da mitologia grega e ia até as heroínas de histórias em quadrinhos.
Tudo isso resultava em imagens de impacto que, na maioria das vezes, eram apresentadas durante espetáculos memoráveis. Mugler, inclusive, foi um dos primeiros estilistas a vender ingressos para seus desfiles, tamanha a proporção do show!
Em fevereiro de 2019, o curador Thierry-Maxime Loriot promete fazer justiça ao trabalho do couturier com a exposição “Thierry Mugler: Creatures of Haute Couture”.
Ela ficará no Montreal Museum of Fine Arts, no Canadá com mais de 130 looks da alta-costura produzida pelo estilista. Estarão por lá peças que já passaram pelo closet de figuras icônicas da cultura pop como David Bowie, Diana Ross, Lady Gaga, Beyoncé, Liza Minelli e Céline Dion.
“Minha meta é mostrar como a sua obra é atemporal e também quão importante ela é para a história da moda quando se pensa na maneira como ela se relaciona diretamente com o contexto social em que se insere.
Ele deu muita liberdade às mulheres e, ao mesmo tempo, ainda foi capaz de usar tecidos e materiais que não necessariamente eram produzidos para se fazer roupas”, justifica Loriot.

CURIOSIDADES SOBRE O PERFUME ANGEL DE THIERRY MUGLER

Thierry Mugler x Jacques Courtin-Clarins

Foi o criador em pessoa quem pediu para encontrar o fundador do Grupo Clarins.

Ele desejava se associar a um parceiro capaz de desenvolver a primeira fragrância da marca, em torno de uma visão comum, em respeito à consumidora, entre audácia, encanto e atemporalidade. Dessa colaboração nasce, em 1990, a Maison de perfumes Thierry Mugler e, dois anos depois, Angel

Mais de 10 anos de reflexão

O tempo necessário para a criação de um perfume excepcional. Uma eternidade na escala das coleções de moda.

Uma gota d’água para uma fragrância destinada a ser eterna. Um sonho para Thierry Mugler, há muito tempo: “Eu sempre quis fazer um perfume que pudesse ter uma ressonância comum a todo mundo, algo próximo da suavidade e da infância. Eu tinha vontade de criar um contato tão sensual com esse perfume que a pessoa quase quisesse devorar quem ela ama.”
Uma realidade, 10 anos mais tarde.

Um briefing rejeitado

Transcrever em fragrância algo que se come? Irreal, respondem a Thierry Mugler os perfumistas consultados.

Somente Olivier Cresp, Mestre-Perfumista, aceita o desafio. Antes, havia feito um curso nos Estados Unidos sobre aromas alimentares.

A nota gourmet inventada para Angel

Jamais até então um perfume havia proposto transcrever os sabores das merendas infantis.

Uma ideia singular e visionária, nascida de um encontro. “Thierry Mugler é um homem fora do comum. Ele exprime sua criatividade de um modo ao mesmo tempo muito pessoal, forte e preciso. Nossa função era ajudar a revelar isso em uma expressão olfativa. Quando se é perfumista, o ouvido, às vezes, é mais importante que o nariz…”, confidencia Yves de Chiris, Diretor de Marketing da Quest International.

Entre confeitaria e perfumaria, nasceu Angel, abrindo o caminho para uma nova família olfativa: a oriental gourmand.

Mais de 600

O número total de experimentos realizados pelo perfumista.

Para além dos números, da maestria, da paciência, da precisão e do tempo para realizar essa perfeição atemporal, glamourosa e gourmand… Angel.

Frascos únicos

Criar a pedido de Thierry Mugler um frasco em forma de estrela. Uma peça excepcional, azul celeste, talhada como um diamante, polida à mão…

Impossível!, concluíram imediatamente os vidreiros consultados. Somente os ateliês da Verreries Brosse refletiram por mais tempo. Dois anos depois, criam um molde rotativo inédito, e a Coleção Estrela brilha enfim.

Um gestual sob medida

Angel é a única fragrância a dispor de sua própria técnica de perfumagem: envolvente, delicada, ela sublima o resultado olfativo desse perfume excepcional.

De início, uma leve camada de creme hidratante Angel sobre a pele.

Em seguida, uma vaporização à sua frente a 40 cm de distância. Depois, a passagem através dessa “nuvem” de perfume. Por fim, uma gota de fragrância, depositada sem esfregar, nos “pontos de pulsação” (entre os seios, no pescoço, pulsos, interior dos cotovelos…).

Uma ultra perfumagem, para todos os dias ou para os momentos excepcionais.

A estrela e o azul, símbolos adorados

Os símbolos fascinam Thierry Mugler, desde sempre. “A estrela? Basta olhar a capa do livro de fotos de 1986 para entender que é uma afeição muito antiga… Eu não a escolhi, ela se impôs a mim.” Universal, positivo e eterno, o astro é para o criador um guia, um refúgio, um anjo da guarda. Mesma predileção pelo azul, cor do imaginário, do impalpável, do imprevisível. Uma personificação do céu, do infinito, da imensidão… Para nutrir a imaginação.

“Angel, é ela!”

 

 

Angel é Jerry Hall. Entre todas as estrelas Angel, ela é a preferida. Elegante, única, carismática, super glamourosa… Sua personalidade provoca admiração do criador. “Jerry é ao mesmo tempo impressionante como uma estátua e desejável com uma sex-symbol.”

Em 1995, ela “é” Angel.

Em 2014, sua filha  Georgia May Jagger personifica  “o” perfume lendário.