Temporada de plumas

Antes sinônimo de glamour- e mais indicado para uso em eventos sofisticados, plumas e penas agora se propõe a uma releitura divertida, e que pode ser usada tanto de dia quanto de noite.

Elas estão detalhando roupas e acessórios dentro e fora das passarelas, como um sinal forte de que viraram o alvo da moda atual.

Anthony Vacarello, o diretor de arte da Saint Laurent, trouxe no verão 2018, para o desfile tributo a Pierre Bergé, companheiro de vida de Yves, uma explosão de plumas.

A partir deste desfile inesquecível, as plumas voaram em todas as direções e para todas as grifes.

É fácil de entender o sucesso destes adereços

A leveza e a fragilidade das plumas e penas não passam despercebidos e quando misturadas a materiais menos nobres, torna tudo especial, conferindo requinte e feminilidade mesmo em produções simples.

Abra suas asas, solte suas feras

·       Plumas e penas já serviram de apelo das estrelas de cinema para combinar glamour e sofisticação.

·       Maria Antonieta perdeu a cabeça por elas, usando arranjos de muitos metros.

·       Na virada do século dezenove elas viraram mania, detalhando vestidos e chapéus numa voracidade tão grande que acabou extinguindo espécies raras.

·       No tempo da discoteca, as penas dos anos 1970 voltaram em forma de boás, envolvendo divas como as “As Frenéticas” que cantavam embalando uma geração: “Abra suas asas, solte suas feras”.

Como conservar as plumas

Por ser uma novidade para muitas consumidoras jovens, é importante saber os cuidados certos para este enfeite, mais delicado que os bordados em pedrarias.

As plumas podem ser naturais – removidas de aves – ou sintéticas, já que o mercado oferece opções de qualidade.

Como detalhes em plumas são sensíveis e podem perder suas fibras com o uso, o ideal é guardá-los sempre dentro de um saquinho próprio, evitando o atrito com outras peças e acessórios do armário.

A melhor forma de limpar é com um espanador ou paninho úmido, evitando lavar, já que depois de molhadas, podem não ficar com a mesma aparência.

Durante sua composição, as penas são presas ao fio de sustentação com uma cola fixadora, por isso as peças com esses detalhes precisam ser mantidas longe do calor excessivo (do contrário, a cola pode derreter e a peça ficar “careca” em alguns pontos).

Se precisar lavar, lembre-se que elas precisam de um cuidado especial

As plumas podem ser lavadas com detergente de cozinha neutro e água morna.

Com os dedos, aplique uma quantidade moderada de detergente sob as plumas e massageie gentilmente.

Para enxaguar, agite-as em uma bacia com água limpa até remover a espuma ou coloque a pluma sob uma torneira com água correndo suavemente.

Os tipos de penas

Além das plumas de avestruz existem no mercado outras opções de penas como: Pavão, Garça, Ganso, Faisão, Peru, Avestruz  sul americano, Galo, Galo vermelho, Galinha da guiné, Marabú (cegonha) e Pato.

Penas de pássaros em extinção e proibidas de comercialização como aigretes, ave do paraíso e outras raras podem ser encontradas em brechós  ou feiras de antiguidade.

Boa parte da penas vendidas no Brasil são importadas da África do Sul e Estados Unidos.
As plumas de aves criadas do Brasil não possuem a mesma qualidade das importadas, em função da alimentação e do clima.

Somente as penas de peru, das quais há quatro diferentes variedades – asa, costas, coxa e fina – são fornecidas por grandes empresas brasileiras, como Sadia e Perdigão.

Para se ter uma ideia da importância das penas e plumas, em 2014, elas ganharam uma exposição exclusiva no Museu da Moda de Antuérpia, localizado na Bélgica.

Adote já

·       Lembre-se que peças com essa textura roubam a atenção no visual.

·       Plumas também criam volume na região onde estiverem, por isso pense e experimente antes de comprar.

·       Customização também pode ser uma opção viável: barras de calça, de jaquetas e acessórios podem ser facilmente transformados usando plumas.