O retorno da Mule

 reset_o_closet_-_flat_mule

Depois de uma temporada de saltos altíssimos nos anos 1990, a mule surge em versão flat nas propostas da Gucci (que já havia usado na estação passada) e Balenciaga, que desfilou sofisticados chinelos de chambre.

O calçado tipo chinelo com salto, criado na França do século 16, e que foi tendência forte no final dos anos 1990 volta repaginado para brilhar no verão 2017

Mas modelagens de salto alto também aparecem nas coleções antenadas

mule 3

Mule está entre o clássico calçado Chanel e o tamanco

giuseppe zanotti spiky muleswpid-20-Best-Mule-Shoes-2015-2015-2016-516273057704_341e1f6353_k

Quando as Mules apareceram no verão 2012 da Louis Vuitton, o modelo de sapato voltou a ser assunto um assunto zero perua e mais minimalista.

O sapato Chanel famoso por ser fechado na parte da frente e aberto na parte de trás , preso ao pé por correias na altura do calcanhar inspirou a criação do Mule, cujo formato lembra muito o modelo famoso, só que sem as correias que prendem o pé.

Tem semelhança também com o tamanco, que é um calçado onde o pé fica sobre uma plataforma, preso apenas por uma parte frontal.

Porém o Mule, como o Chanel se diferencia do Clog por ter um bico mais fino e alongado, semelhante à frente de um sapato Scarpin.

Na moderna modelagem Flat, com salto médio, alto ou Anabela, o Mule é um calçado para o dia-a-dia.

Prático de calçar, já que dispensa inclusive o auxílio das mãos, veste bem com todas as peças informais do seu armário.

A ausência de correias que prende o pé ao calçado no Mule pode ser prática, mas também requer cuidados ao caminhar. é importante que a parte da frente do calçado se ajuste bem ao pé.

Evite com meia calça fina, além de deselegante faz escorregar o pé do calçado.

Balenciaga-Sculptural-Mulemule 1