O melhor amigo de uma mulher

Hollywood acreditava que o melhor amigo de uma garota eram os diamantes, mas o tempo provou que fiel mesmo só os sapatos.

Entre todos os acessórios do guarda-roupa feminino, o sapato é, possivelmente, o que mais atrai desejos e sonhos.

E o que mais dá prazer em comprar para muitas consumidoras.

Tenho amigas que compram o sapato para olhar, já que muitas vezes são impossíveis de usar. Admiram em seus closets como joias. Tipo coleção!

Conheça um pouco mais deste acessório considerado por muitas, “o melhor amigo de uma mulher”.

O que, como e onde usar

Botas

sapato 8

Calçados que cobrem parte da perna.

  • Inicialmente usadas para andar a cavalo, as botas ganharam versões variadas desde que ficaram populares a partir do século XVII.
  •  Nos anos 1960, ficaram futuristas, lançadas por Courrèges, e nos 1970 tinham um ar folclórico. Nos anos 1980, foi punk, dark e fetichista e, nos 1990, cowboy.  Agora valem todas estas tendências, com especial atenção as super longas e as curtas (ankle boots) para o inverno 2016. Mas não espere o inverno chegar para usar botas. Elas são hiper sexy no verão sem meias e roupa decotada.
  • Use com saias longas ou curtas, cobrindo ou não o cano, com calças, vestidos e jeans. Ideal para os comprimentos mídi.

Chanel

sapato 2

Com formato alongado, salto confortável e decote no calcanhar o sapato Chanel é famoso pelo bico em cor mais escura. 

  • Chanel criou este scarpin bicolor no inicio dos anos 1960 para que seu pé parecesse menor.
    Executado por André Massaro, esse modelo com calcanhar aberto – um dos mais celebres do mundo – permanece, em múltiplas variações, como um dos símbolos mais famosos do estilo Chanel.
  • Karl Langerfeld relançou a modelagem nos desfiles para o inverno 2016 e já se transformou em best seller da empresa.
    Combina com roupas clássicas, mas pode dar um upgrade em uma combinação básica. É um clássico que permanece sempre chique e é sempre reconhecido como um calçado de bom gosto.

Escarpins

Cesare Paciotti Men's Shoes

Sapato fechado, com salto médio ou alto e uma linha que se afina em direção ao bico. O nome vem do diminutivo italiano para scarpa (sapato)- scarpino.

  • Foi Christian Dior, ao propor uma volta ao feminino em 1947 para as roupas femininas, que popularizou este formato clássico de sapatos.
    Escarpins de salto alto e fino, chamado de “Stilettos”, fizeram a fama de muitas estrelas de cinema nos anos 1950, como Marilyn Monroe.
    Use com saias, tailleur, minissaia e calças em modelagens com bicos finos ou arredondados e saltos de cinco a doze centímetros grossos, ornamentais ou perigosamente finos. Tem que ter no armário.
    Use sem meias, com meias cor da pele invisível ou na cor do calçado. Modelagens arrojadas podem receber meias coloridas.

Mocassins

sapato 4

Criados pelos índios norte-americanos, os mocassins eram inicialmente confeccionados em casca de árvore, sem salto. A sola subia pelos lados e pela ponta do pé, em que se juntava com uma peça em couro em forma de “U”

  • Em modelos delicados ou no estilo masculino, o mocassim tem sempre formas modernas e saltos de diversas alturas e formatos.
  • Fez a fama e a fortuna da marca Gucci nos anos 1960/ 70
  • Calçado polivalente e curinga em qualquer estação, de salto baixo ou altíssimo, os mocassins acompanham todas as silhuetas e tendências.
  • Tendência forte especialmente com o calcanhar dobrado tipo chinelo e calça com bainha virada até o meio da perna

Sabrina

sapato 6 

Calçado estilo social com bico fino e salto médio, sucesso nos anos 1950

O nome da modelagem vem do filme de Audrey Hepburn chamado Sabrina (1954), mas a modelagem foi criada por Chanel em 1920, aberto no calcanhar e com salto carretel.
Para vestidos e saias estilo chique pelo meio do joelho, calças longas e curtas. Benção para a roupa de trabalho pelo conforto.
Evite com shorts, saias muito curtas ou calças amplas (a modelagem é delicada). Mega indicado para o comprimento mídi.

 

Sandálias

sapato 7

As sandálias são os sapatos mais antigos e simples da história do vestuário

  • Desenvolvidos para proteger os pés em lugares de clima quente, nunca saiu de moda.
  • Pesquisadores acreditam que a primeira sandália apareceu no Mediterrâneo por volta de 3.000 a.C.
  • As pinturas egípcias também mostram escravos portando sandálias. Um dos exemplares mais antigos já descobertos é do Egito, feitas de papiros, apesar de nesta época já existirem as de madeira e couro.
  • A americana Diana Vreeland, editora de moda de revistas americanas, como Vogue e Harper’s Bazaar, já falecida, foi a primeira mulher a desnudar os pés no século XX. Ela conta em sua autobiografia DV, ter descoberto este tipo de sandálias em 1935 no Museu Erótico de Pompéia.
  • São práticas para o dia e noite e tem sempre um modelo adequado para cada tipo de pé. Só não favorece a quem os têm muito magros ou redondos.
  • Para o verão as modelagens se dividem em salto fino, salto e plataforma, anabela e cepa reta.
  • Podem ser usadas com meia cor da pele, meias sem dedos no verão e foscas coloridas na meia estação, mas o mais sexy é direto sobre a pele.
  • Dolce & Gabbana adora usar meias 3/4 com sandálias, mas para usar é preciso ter estilo e  pernas longas. “Fatiar” o corpo pode não ser uma boa ideia.