Meias Femininas por Inteiro

 História das meias

blackandwhitephoto
Houve tempo em que meias existiam apenas em duas cores: preto para o inverno e branca para o verão.

  • Foram as saias mais curtas que fizeram delas um importante acessório e em 1922 tons de pele passaram a ser comercializadas.
    • Foi nesta época que um francês trouxe para a América um novo tecido chamado de viscose, mais barato que a seda e mais sexy que o algodão.
    • Em 16 de fevereiro de 1937, sob a patente número 2.071.251 um “novo milagre” chamado nylon revolucionaria o mercado de meias.
    • Em 15 de maio de 1940 quando a primeira meia de nylon, tão transparente quanto a seda, chegou nas lojas houve uma verdadeira corrida com mais de 780.000 peças vendidas, apenas no primeiro dia.

 

  • fake nylons
    • Infelizmente, durante a II Guerra Mundial, com a falta de matéria prima (o fio era todo usado em para- quedas) as mulheres tiveram que substituir as meias por maquiagem nas pernas.
    • As primeiras meias da cor da pele surgiram em 1922, feitas em seda e foram evoluindo depois do aparecimento do nylon, patenteado em 1937.
    • Nos anos 1960 outra revolução em favor das minissaias: a meia-calça.
    • A terceira onda no mercado das meias foi a descoberta da Lycra e microfibra que possibilita hoje meias com toque de pele cada vez mais natural. Mas a tecnologia não para e muitas novidades são lançadas no mercado prometendo cada vez mais conforto e boa aparência

BLACKSILK

Meias mais duráveis

Por mais que a tecnologia ajude as meias a ficarem macias, fininhas e resistentes, elas continuam sendo o acessório mais descartável do vestuário. O material fininho utilizado, por melhor que seja, cria bolinhas, tracinhos de fios puxados ou furos em forma de riscas.
Alguns truques ajudam a dar uma vida útil mais longa neste importante complemento do vestuário.
• Compre sempre uma numeração superior.
• Retire os anéis ao vesti-las. Cantos e lascas de unhas, sapatos com costuras internas, além de dedos salientes demais, são os maiores causadores de riscas desfiadas em meias delicadas. Dê uma geral nas unhas dos pés e calcanhar antes de calçar meias de nylon.
• Puxe delicadamente as extremidades da meia calça, deixando uma folga generosa entre as biqueiras e os dedos. Esta folga nas pontas das meias faz menor pressão nos atritos feitos pelos bicos dos sapatos e a probabilidade de a meia furar dos dedos ao joelho é bem menor.
• Antes de usar meias novas, lave-as cuidadosamente. Esta prática garante melhor aderência as pernas e maior durabilidade, evitando que desfiem com tanta facilidade.
• Guardar as meias em saquinhos plásticos dentro da geladeira, também faz com que durem mais tempo.
• Evite meias apertadas, especialmente as 3/4. Elas podem acelerar o aparecimento das varizes em mulheres que têm predisposição.
• Na hora de vestir, sente, enrole uma das pernas da meia, coloque primeiro o pé e desenrole lentamente até o joelho. Faça o mesmo para vestir a outra perna e só então levante e estique o restante, com cuidado.

Como guardar as meias de nylon

E01798A
• Guarde suas meias de Nylon em sacos de trama de Nylon ou sacos de malha de algodão. Assim elas não se prenderão nas gavetas e ficará mais fácil organiza-las.
• Separe as meias por tom.
• Não guarde meias de Nylon com as de algodão.
• Ao lavar na máquina, coloque-as dentro de meias estragadas. Ao lavar manualmente cuidado com as asperezas do tanque ou da pia, especialmente em volta do ralo.