Inverno da Bolsa

Em muitas estações os calçados reinam soberanos, mas se você se ligar nos acessórios desta temporada vai descobrir que o inverno é da bolsa.

Nunca as bolsas estiveram tão grandes e criativas.

Mas seja qual for à tendência, busque em primeiro lugar a modelagem que mais combina com o seu estilo pessoal, físico e principalmente as necessidades que busca em uma bolsa.

Bolsas em alta

 

  • Quem transforma a bolsa em deposito vai vibrar com as bolsas gigantes, tendência deste inverno, mas ao comprar bolsas convencionais avalie se ela possui os compartimentos internos necessários para o que precisa. Modelagens com bolsos externos garantem espaço extra.
  • Todo armário deve ter bolsas de formato e cor mais clássica para combinar com qualquer tipo de roupa. Invista na qualidade destas bolsas , pois geralmente são as mais usadas e duram mais tempo.
  • Bolsas grandes são apropriadas para o dia. A noite prefira menores e em matérias primas mais sofisticadas.
  • Bolsas a tiracolo ou mochilas devem ter alças confortáveis que não machuquem e nem escorregue do ombro.
  • Bolsa com múltiplos detalhes, cor forte, estampa “cheguei” ou bordado digno de Oscar deve complementar vestidos ou conjuntos neutros na cor e modelagem já que a bolsa será o destaque do visual.
  • Bolsas moles são mais cômodas e cabem mais coisas dentro. O difícil é achar depois. Bolsas duras, cartonadas por dentro, são difíceis de carregar, mais pesadas e ocupam muito espaço, mas mantém tudo mais organizado.. A bolsa ideal precisa estar no meio destas duas opções.

  • O tamanho da bolsa deve ser proporcional a quem carrega.
  • O formato de bolsa ideal deve contrastar com o seu corpo. Longilínea deve optar pelo oposto das bolsas arredondadas. A fora do peso equilibra a silhueta com modelagens retas ou quadradas.
  • Mulher de baixa estatura deve evitar alça longa e bolsa de tamanho desproporcional.
  • Quadris amplos são disfarçados com bolsa de alças curtas, tipo a alça da modelagem “Baguete” da Fendi.
  • Seios graúdos combinam com bolsas na altura dos quadris.
  • Quanto ao material lembre-se que as feitas em couro natural duram mais e com a mesma qualidade. Bolsas de camurça são macias e ideais para o inverno, mas sujam rápido e perdem o formato com facilidade.. Bolsas de nylon são resistentes e de fácil manutenção, mas são mais apropriadas para acompanhar um visual descontraído. Bolsas de cobra ou crocodilo natural devem ter modelagens clássicas pois passam por gerações.

  • Bolsas têm a ver com idade. Mulher madura com bolsa graciosa ou muito juvenil parece paquita da arca de Noé. Quanto mais aniversários, mais qualidade na bolsa. Mas também não precisa andar com as bolsas caretas da Rainha da Inglaterra. Um toque de moda faz bem para qualquer idade.
  • As bolsas estão tão poderosas que não precisam combinar em material com o sapato. Claro que é fundamental respeitar a categoria dos acessórios. Bolsa social com calçado social, bolsa esportiva com calçados casuais.
  • Evite bolsa com “senha de acesso” para abrir. Prefira modelagens praticas que fecham e abrem com facilidade. Zíper fechando a bolsa é fundamental para inibir “os amigos do alheio”.
  • Pense em onde vai colocar o celular que deve ter compartimento fácil de acessar.
  • Bolsa falsificada é uma roubada. O acabamento é péssimo, o material ordinário e o efeito duvidoso. E todo mundo sabe que a bolsa não é legitima, pois geralmente quem usa pirataria não tem salário compatível para uma bolsa de grife, que sempre custa bem mais que mil dólares!

  • Bolsas verdadeiras de grife também merecem cuidado. Evite os modelos “publicitários” que tem a marca impressa até nos dentes do metal do zíper. Em vez de abalar, bolsas muito grifadas acabam passando uma imagem de “nova-rica”.
  • Guarde as bolsas de boa qualidade. A moda vai e volta e um acessório vintage pode dar um toque original em qualquer visual e em qualquer época.