Fabuloso Christian Dior

Em 2017 tem aniversário da coleção “New Look” de Christian Dior.

Esta coleção foi um divisor de aguas no mercado da moda e até hoje serve de referência para coleções atuais

Conheça este homem que viveu pouco, mas que está presente nos sonhos de consumo de muitos adoradores da moda luxo

Ele nasceu em 21 de janeiro de 1905 em Granville, um elegante balneário no Canal da Mancha, famoso por seus desfiles de carnaval.

vintage_dior

Foi por ocasião desses carnavais que o jovem Christian, de família rica, descobriu um talento surpreendente para desenhar e confeccionar máscaras e fantasias.

Apesar do inegável dom artístico, Christian teve de estudar Ciências Políticas.

Em 1927, convencido pelo péssimo desempenho do filho nas aulas, Maurice Dior decide financiar uma galeria de arte para Christian, que chegou a expor trabalhos de amigos artistas como Raoul Dufy e Jean Cocteau.

Os primeiros anos da década de 1930 foram os piores da sua história, mas a sequência de infortúnios foi decisiva para o encontro de Christian Dior com seu destino.

Com a falência do pai, em 1931, o estilista viveu como um personagem da peça Les Miserables, de Victor Hugo – um artista sem comida, sem casa, sem dinheiro e lutando para sobreviver a uma séria tuberculose.

72363424img-5830-jpgchristian_dior_et_les_artistes_dessinateur_vze_02

Passado do inferno, Dior chegou ao paraíso ao assinar croquis de roupas e acessórios para várias maisons de Paris e, apesar de ter de atuar na guerra, conseguiu manter a carreira em ascensão.

Com o apoio de um poderoso empresário da indústria têxtil, Marcel Boussac, Dior abriu sua maison em 1946, que permanece no mesmo endereço: Avenue Montaigne, 30.

Jonathan Larson, um dos maiores compositores nova-iorquinos dos anos 1990, dizia que o oposto de guerra não é paz, mas a criação – e tal constatação retrata fielmente o impacto da primeira coleção de Christian Dior na Europa do pós-guerra.

christian_jpglandscape-1443755904-hbz-lessons-from-dior-gettyimages-78965370-index

Em seu desfile de estreia, na tarde fria e chuvosa de 12 de fevereiro de 1947, Christian Dior recuperou o glamour e a reputação da alta costura parisiense, abalada pela Segunda Guerra Mundial.

A coleção batizada pela jornalista de moda norte-americana Carmel Snow, da revista Harper’s Bazaar, como “New Look” (do inglês, algo como “novo visual”) representou a maior revolução na história da moda, que definiu o padrão do vestuário feminino para os anos 1950.

A guerra havia terminado em 1945 e deixado em ruínas não somente cidades inteiras, mas também a feminilidade da mulher européia, que se viu obrigada a trocar vestidos por uniformes.

vintage_dior8291-57535

O new look reacendeu a auto-estima e a elegância dessas mulheres com saias amplas (algumas com mais de 25 m. de tecido) tapando  os joelhos, ombros naturais, cinturas muito marcadas e sobretudo muito luxo.

Em apenas um ano, a coleção new look teve mais de dez mil encomendas..

Dez anos depois de se tornar, da noite para o dia, o maior nome da moda, Christian Dior morreu de infarto do miocárdio, aos 52 anos, em 1957.

imageschristian_dior_1950