Como vender moda

Vendendo estilo

Vender moda exige a mesma competência que criar uma roupa ou acessório.

Muitos formandos das universidades de moda estão se profissionalizando em vendas, pois entendem que é no contato dia a dia com o cliente nas lojas é onde se aprende a enxergar o mercado comercial da moda, sem perder o foco da novidade.

É mais fácil criar um item do vestuário quando se conhece o que os consumidores mais procuram.

Em contrapartida o curso de moda facilita vender a moda, já que o vendedor atual serve também como um consultor de moda.

Afinal, com tantos itens para escolher em uma loja é normal que o cliente fique confuso.

No entanto se a insegurança for excessiva e ninguém souber conduzir, o cliente pode desistir da compra e abandonar a loja.

O bom vendedor deve ter talento para criar o desejo de compra em peças que muitas vezes os clientes já tem similares em casa

Como um artista, interpreta um personagem sempre disponível e agradável, mesmo em dias de mau humor.

Quantas vezes os artistas de verdade tem que fazer o mesmo show ou cantar a mesma música para agradar o público.

O vendedor também repete o seu show diariamente.

Como qualquer profissão, vender é uma técnica que pode ser aperfeiçoada com a dedicação

Os profissionais em vendas recomendam:

  • Tenha segurança no que vai mostrar
  • Veja as coisas no ponto de vista do cliente. Lembre-se de quando é consumidor.
  • Leia revistas especializadas e blogs para conseguir montar um repertório de moda.
  • Evite termos técnicos ou estrangeirismos de linguagem na hora de demonstrar o produto. Constrangidos, muitos clientes não entendem e vão embora.
  • Ao usar termos técnicos e palavras da moda, certifique-se de explicar o significado, sem contudo se transformar em enciclopédia ambulante.
  • Evite valorizar o produto comparando-o ao que foi usado na novela por determinada atriz. Muitas consumidoras não assistem novelas e algumas nem querem se parecer com personagens da TV.
  • Segurar as peças com respeito aumenta o valor. Se acreditasse que cada produto valesse milhões não os trataria diferente? Mas não exagere. Pessoas não compram características e sim benefícios.