Cartilha da moda

Vocabulário quente 

Não basta só usar a moda. É fundamental rezar pela mesma cartilha dos que criam as novidades. Com a chegada do calor estas denominações vão fazer parte do seu vocabulário e também do guarda roupa. 

Baby-doll

Deve seu nome a atriz Carroll Baker por sua interpretação no filme Baby-doll de 1957. A garota do filme usava uma camisola curtinha, bem infantil. Um ano mais tarde o estilista Jacques Griff alargou a camisola usada pela ninfeta do filme e o converteu em um vestido. A etiqueta Miu Miu colocou baby-dolls transaparentes em cima de roupas pesadas como proposta para o inverno 2016. 

Bangles

Braceletes ultra largos. Se tornaram moda no início do século XX e sua origem remonta de joias tradicionais de alguns povos africanos. Apareceu como complementos em muitas coleções. 

Capri

Emilio Pucci criou as calcas Capri nos anos 1950, inspirado pelos pescadores desta ilha italiana. São calças estreitas com bainhas 20 cm acima do tornozelo. Neste verão além da versão justa também modelagens mais largas na bainha.

Clam-diggers

São calças estreitas tipo bermudas, muito usados nos anos 1950 que terminam no início da panturrilha ou acima do joelho. Relançadas em muitas passarelas..

Demicouture

Um estilo de roupas que se aproxima da sofisticação da alta-costura nos materiais e detalhe. Um pronto-para-usar de alta qualidade. 

Escravas

Flashback das sandálias usadas pelos escravos na Roma e Grécia antiga. Amarradas nas pernas ou no tornozelo prometem mil versões no verão. Também chamadas de gladiadoras.  

Forreaux

Vestido liso de corte reto e sem detalhes. Era o nome de vestidos soltos que serviam de forro para as modelagens transparentes dos anos 1920, estrategicamente sequinhos para não interferir no vestido principal. Ficou popular como tubinho nos anos 60, se tornando imagem de Jackie Kennedy.

Tem também o nome de “camisola” e apareceu nos desfiles brasileiros e internacionais com muita força.

Fluidez

É como a moda denomina tecidos com caimento parecido com o da água. Jersey, sedas e alguns sintéticos conseguem este efeito que foi popular nos anos 1930 e volta à moda como um tsunami.

Sandálias Miranda

Nem precisa dizer porque se chama Miranda. Claro que é por causa da Carmem Miranda. As cepas da cantora ganharam seu nome como referência. A cepa da plataforma é inteira e única.

saia-balone-louis-vuitton

Saia Pilati

Ou saia bombom. Ou saia balonê. Tem cintura alta e volume redondo recolhido próximo ao joelho. Criada por Saint Laurent, meio que emplacou nos anos 1980. Foi relançada por Stefano Pilati e apareceu recentemente na coleção para o verão 2016 de Nicolas Ghesquière para a Louis Vuitton.