Botões em destaque

Os botões viraram detalhe nos lançamentos de moda

Um artefato criado para facilitar o vestir das roupas e sapatos ganhou destaque nas passarelas e no streetstyle como um elemento de moda e decoração nas últimas temporadas internacionais.

O botão deixou de ser um elemento meramente prático, para se transformar em ornamento principal não só em camisas e paletós, mas também em saias, blusas e vestidos.

Se no passado serviam apenas para fechar a roupa -muitas vezes da maneira mais discreta possível, agora se tornaram importantes nas produções de Primavera/Verão 2019/20.

Os botões continuam com sua funcionalidade, a diferença é que agora eles surgiram em novos tamanhos, cores e formatos.

E também mudaram de lugar: aparecem na parte da frente das saias, nas laterais de calças ou macacões e no decote de blusas ou camisas.

Mas também podem aparecer como proposta decorativa, aplicados em qualquer lugar.

Saias com botões

A saia com botões frontais é uma das peças de destaque nessa tendência.

O modelo já foi sucesso em outras épocas, especialmente nos anos 1970.

Marcas e estilistas de moda reinventaram esse visual, oferecendo peças incríveis para vestir no dia a dia, do casual ao profissional.

Vestidos com botões

Irresistivelmente fácil e versátil, os vestidos com botões, chamados de chemisier, podem trabalhar durante o horário de expediente e avançar em coquetéis e encontros casuais.

Camisas com botões

Não importa como você veste sua camisa, amarrada na cintura, abotoada, desabotoada, solta ou ajustada, ela pode ir de manhã à noite, do escritório às ruas e à praia.

Origem dos botões

Botão é uma peça pequena, mas com muita história para contar.

Como seriam as roupas se não existissem os botões?

A presença de botões já foi confirmada há cerca de 3000 a.C. na Civilização do Vale do Indo, presentes também na Grécia e Roma antigas.

A partir do século XIII os botões tomaram como caráter principal a função de fechar as vestimentas – antes eram vistos como uma decoração, motivo de status.

Nessa época os botões ficavam do lado esquerdo, facilitando que os criados dos nobres os vestissem.

No entanto, os botões de roupas masculinas foram alterados para o lado direito para que os homens fossem capazes de abrir o casaco com a mão esquerda enquanto pegavam a espada com a mão direita, pela qual se justificaria a mudança ainda na Idade Média.

Desde aí existe o lado feminino e masculino diferentes no abotoamento das roupas.

Os fabricantes de botões apareceram no século 13, mas só nos séculos 15 e 16 é que a indústria dos botões se implantou verdadeiramente em França e aí floresceu.

Na Idade Média alguns países europeus limitavam a quantidade de botões por considerar ostentação excessiva

Repulsa geral

A invenção do botão causou uma repulsa geral quando introduzido nas roupas femininas e masculinas.

O que distinguia no início do século XIII as pessoas levianas das de juízo era o uso dos botões.

Ousar colocar botões em um vestido, calção ou blusa era ser absolutamente despudorado.

As roupas antes dos botões eram costuradas ao corpo ou presas por laços.

Cada vez que um homem ou mulher precisava se despir, a roupa tinha que ser descosida e novamente costurada ao vestir.

O uso dos botões facilitava o retirar e o vestir as roupas em qualquer lugar e a qualquer hora, e por isto eram tão mal vistas pela sociedade conservadora que considerava o artefato um convite ao pecado.

Algumas décadas depois o uso do botão se desvencilhou dos preconceitos e passou não só a abotoar, mas também a ornamentar as roupas.

Os botões como parte decorativa do vestuário são usados desde século XIV. No início do século XIX, os botões de tecido feitos à máquina e botões de cerâmica, vidro e papier-mâché já existiam, mas sem muito destaque.

Foi a partir do século XIX, que conchas, madrepérola, vidro preto, aço e latão trabalhado e cifre moldado viraram matérias primas se tornando parte integrante do desenho de moda.

Vestidos e blusas então ganharam muitos botões.

Na década de 1880, surgiram os botões esmaltados como mais uma opção.

Esta tendência perdurou até a Primeira Guerra Mundial, quando houve um declínio da moda dos botões pela restrição dos materiais utilizados.

Motivado pelo Art Deco, nos anos 1920 os botões se tornaram essenciais,copiando os desenhos do movimento de arte em peças de cristais sofisticadas, estimulando a produção também em plexiglass, baquelite e plástico – material que começava a se tornar popular em muitos objetos.

Os botões neste período se mostravam inovadores e parte importante na criação dos trajes

Foi o costureiro Mainbocher, preferido de Wallis Simpson, a mulher que fez o rei  rei Edward VIII abdicar do trono britânico, o primeiro a desenvolver botões de pressão prateados, noas anos 1930

Rochas,também nos anos 1930 lançou botões com o desenho de livros abertos.

Jean Patou enfeitou suas roupas com botões em forma de flores, raposas, sereias e cobras.

A costureira Elsa Schiaparelli propôs motivos inusitados para os botões em forma de acrobatas na coleção “Cirque”.

Foi a partir da Segunda Guerra Mundial que os botões deixaram de ser decorativos para se tornarem mais funcionais.

Curiosidades sobre os botões

A casa sem botão na lapela dos paletós

Data da época em que o Príncipe Albert era noivo da Rainha Vitória, na Inglaterra. Conta à história que a rainha ofereceu um pequeno ramalhete de suas flores preferidas ao consorte que sem saber onde colocá-las, tirou do bolso um canivete e abriu uma casa na lapela do paletó enfiando as flores para que o perfume o fizesse lembrar da mulher amada.

No dia seguinte todos os alfaiates londrinos recomendavam a seus clientes as lapelas com pequenas casas como um sinal de elegância e romantismo que permanece até os dias atuais (noivos sempre usam uma flor na lapela).

Botões nas mangas dos paletós

Os botões que enfeitam as mangas dos paletós eram usados inicialmente no cotovelo para que desabotoados facilitassem os movimentos de articulação dos braços nas batalhas, sem rasgar ou descosturar o tecido.

Foi Frederico, o Grande quem bancou o estilista e mudou o lugar dos botões para o punho.

Mas não imagine que a mudança era estética.

Na verdade era uma punição.

Os botões desceram para os punhos para evitar que os soldados continuassem limpando o nariz com a manga dos uniformes.

VOCÊ SABE PORQUE O ABOTOAMENTO MASCULINO E FEMININO TEM LADOS DIFERENTES?
Enquanto o abotoamento feminino é do lado esquerdo, o do masculino é do lado direito.
Os homens levam vantagem porque abotoar do lado direito é muito mais fácil ,já que a maioria da população é destra.
Mas então, porque as camisas femininas abotoam pela esquerda?
O motivo é histórico!
Enquanto os homens se vestiam sozinhos no século XVII, as mulheres da alta sociedade eram vestidas por criadas e os botões do lado esquerdo eram para auxiliar no trabalho de quem as vestiam.
O tempo passou, as mulheres começaram a se vestir sozinhas, mas os botões continuaram do mesmo lado.
Então não se assuste caso você não tenha a mesma facilidade de abotoar a camisa do que os homens: eles foram privilégiados!