Amigos para sempre: A elegante história de Audrey Hepburn e Givenchy

A musa de Hubert  de Givenchy

O ano de 1953 foi  importante para Givenchy, pois conheceu sua musa inspiradora, amiga e responsável por muito de seu sucesso internacional, a atriz Audrey Hepburn

audrey hepburn

Audrey Hepburn e Hubert de Givenchy na prova do vestido de noiva para o figuro do filme “Funny Face”

O que Audrey e Givenchy têm em comum é a atemporalidade, além de uma linda amizade que durou uma vida.
Mesmo passados mais de 60 anos, as pessoas ainda desejam as roupas.
A parceria de ambos não se eternizou apenas nos filmes e na moda, como muitos pensam.
Audrey sempre foi politicamente ativa em defesa das causas sociais e ambientais, que despertou em Givenchy maneiras de conciliar seu trabalho às causas maiores.
Fato que comprova não só a parceria, mas também uma intensa amizade entre os dois .

Juntos , eles criaram uma imagem de elegância sem exageros, clássica, atemporal e primorosa.

Seu nome sempre estará associado à moda, graças a Givenchy.

A estrela é referência eterna de elegância

Audrey Kathleen Ruston, mais conhecida por Audrey Hepburn, foi uma premiada atriz e modelo.
Nascida na Bélgica, radicada na Inglaterra e na Holanda, é considerada um ícone de estilo – e a terceira maior lenda do cinema de acordo com o American Film Institute.

Audrey é considerada um ícone no mundo da moda

Seu tipo físico a diferenciava das pin-ups que se destacavam naquela época, como Marilyn Monroe e Anita Ekberg.

O  aspecto gamine (figura pequena, magra, rosto e corte de cabelo pixie) era acentuado por suas roupas : pulôver preto de gola rulê, calças de ciclista ou calças-capri, sapatilhas capezio.

O estilo de Audrey está invariavelmente ligado a Hubert de Givenchy – e essa foi uma das parcerias mais significativas para a moda em um contexto artístico.

Atuantes nas décadas de 1950 e 1960, ambos estavam no início de suas respectivas carreiras, buscando um lugar ao sol.

Audrey despontava em filmes marcantes, chamando atenção de cineastas e de figurões do mundo da moda.

Givenchy veio de uma aristocrata família francesa, onde se identificou imediatamente com o mundo da alta-costura com um extenso trabalho requintado e perfeccionista.

O Dia D

Givenchy esperava vestir Katherine Hepburn

Audrey estreou em Hollywood ao lado de Cary Grant em ” A Princesa e o Plebeu ” .
Ela sempre acreditou que fazia uma trabalho satisfatório, mas nada de excelente, então dizia que tudo que pudesse ajudá-la a trabalhar melhor seria muito bem-vindo.
Portanto, vestir-se com as roupas de Hubert de Givenchy seria um up-grade.
No início, Givenchy acreditava que vestiria Katherine Hepburn, estrela madura na época, mas muito famosa.
O costureiro ficou decepcionado ao descobrir que vestiria apenas uma jovem atriz belga, mas em momento algum foi indelicado com ela.
Pediu para que Audrey escolhesse três vestidos da última coleção.
Naquele dia, Audrey escolheu um terninho justo de lã cinza, um turbante de chiffon, um vestido branco de organdi bordado e um vestido de noite preto.
Givenchy ficou impressionado com a desenvoltura da ” mulher com cara de menininha “, como ele a chamava.
O figurino foi um sucesso, marcando a transformação de Audrey Hepburn em ícone de estilo.
A figurinista Edith Head  orientou Audrey, sugerindo o que ela deveria comprar em Paris e desenhar as roupas secundárias.
Com a lista nas mãos, Audrey bateu no número oito da rua Alfred Vigny – o atelier de Givenchy.
 O filme ganhou o Oscar de melhor figurino, mas os créditos não foram para o estilista, mas sim para a figurinista da Paramount, Edith Head.
Em resposta, a atriz exigiu que, em seus próximos filmes, seu guarda-roupa fosse todo feito pelo estilista francês, que criou modelos tão elegantes, que a imagem de Audrey Hepburn, usando um vestido longo preto e uma piteira, em “Bonequinha de Luxo”, se tornaria inesquecível.
O guarda-roupa da personagem Holly Golightly estava repleto de clássicos que podem ser copiados até hoje, os vestidos pretos, as cinturas marcadas, os comprimentos pelo joelho, as estruturas limpas e os sapatos discretos.
O estilista foi responsável pelo figurino de quase todos os filmes de Audrey depois de “Sabrina”

Figurinos feitos por Givenchy

A combinação perfeita entre as criações do estilista e sua musa inspiradora produziram um clima de encanto, de glamour, que marcou Audrey e Givenchy como sinônimos de elegância e refinamento

Como poucas mulheres, Audrey Hepburn possuia um estilo atemporal, assim como Grace Kelly e Jackie Kennedy e é por isso que Hepburn ainda é referência para muitos estilistas e pessoas que trabalham com moda.

Audrey By Givenchy

Lição de moda

– Sabrina ( 1954 ) – direção de Billy Wilden
– Cinderela em Paris ( 1957 ) – direção de Stanley Donen
– Bonequinha de Luxo ( 1961 ) – direção de Blake Edwards
– Quando Paris Alucina ( 1964 ) – direção de Richard Quine

Eterna referência de moda.

audrey-hepburn

screen-shot-2012-03-07-at-1-25-45-pm

audrey-hepburn-wearing-hat-and-dress-designed-by-givenchy-photo-howell-conant-for-a-fashion-editorial-at-her-house-in-switzerland-in-february-1962

A Vogue lançou uma edição especial com as criações de Givenchy para Audrey Hepburn

Book cocer

Ela foi a primeira atriz a ser a cara de um perfume

Audrey Hepburn Perfume

l'Interdit

O corte de cabelo Pixie

Audrey-Hepburn

Cortes Pixie (joãozinho) foram popularizados na década de 1950 quando Audrey Hepburn usou o estilo em seu filme de estreia, “Roman Holiday”

Mais tarde na década de 1960 a atriz Mia Farrow e Twiggy supermodelo britânica copiaram o corte

Os leilões das roupas

audrey auction

audrey auction

audrey auction

audrey auction

audrey auction

audrey auction

As roupas usadas no Audrey Hepburn nos muitos filmes que ela fez foram leiloadas através dos anos.

Em um leilão em Paris, 2.000 pessoas apareceram, incluindo Hubert de Givenchy, que desenhou a maioria dos vestidos em exposição.

Em Londres, para diminuir o número de pessoas o participante tinha que comprar um catálogo de £ 10, antes de entrar no leilão.

 

Para finalizar um pequeno trecho do filme Bonequinha de Luxo